Contas foram publicadas por Cibercriminosos, segundo um relatório da SITE Intelligence Group

Cerca de 25 mil contas pertencentes à National Institutes of Health – NIH – Organização Mundial da Saúde – OMS/WHO – e Bill Gates Foundation foram expostas online por cibercriminosos, segundo uma reportagem do The Washington Post.

A empresa de segurança SITE aponta que os dados vazaram entre domingo (19) e segunda-feira (20) dessa semana, o que fomentou os ataques públicos de grupos de extrema direita e a disseminação de informações falsas.

O relatório da SITE mostra que a maior parte dos registros era referente as contas da NIH, cerca de 9.938 postados online. The Centers for Disease Control and Prevention – CDC – tem o segundo maior número de registros, com 6.857. The World Bank tem 5.120 e por fim, a OMS, com 2.732.

Resposta das Organizações

O NIH divulgou um comunicado na quarta-feira dizendo: “Estamos sempre trabalhando para garantir a cibersegurança ideal para o NIH e tomar as medidas necessárias para lidar com ameaças ou preocupações. Não comentamos assuntos específicos de segurança cibernética, pois essas informações podem ser usadas para realizar atividades maliciosas. ”

O World Bank se recusou a comentar e o CDC não respondeu aos pedidos de comentário. A Gates Foundation afirmou em comunicado: “Estamos monitorando a situação de acordo com nossas práticas de segurança de dados. No momento, não temos indicação de violação de dados na fundação.”

A OMS confirmou o incidente em um comunicado divulgado na quarta-feira que citou um número maior de credenciais expostas, 6.835, do que o relatado pelo SITE. Mas a OMS disse que apenas 457 deles eram ativos e válidos, e nenhum deles foi comprometido. “Como precaução, as senhas foram redefinidas para os 457 usuários cujos endereços de e-mail foram expostos”, afirmou a OMS.

Fonte: The Washington Post