O monitoramento de redes e segurança de dados está cada vez mais complexo e com diversos pontos que pode haver falhas de segurança e vulnerabilidades, por isso, é necessário cada vez mais soluções integradas para uma visibilidade macro de todo o ambiente, e é aí que entra a observabilidade na TI.

A superfície de acesso a sistemas e dados relevantes de uma empresa aumentou de forma considerável e de maneira descentralizada. Seja pela abrangência dos sistemas web, aplicativos ou até o trabalho remoto, os dispositivos são diversos e todos eles podem manipular dados corporativos.

Essa diversificação e descentralização também chega à parte do desenvolvimento, com aplicações híbridas, workloads de sistemas em vários locais com necessidades de conexões específicas que podem ser aproveitadas em um possível ataque e gerar um vazamento de dados.

Nesse cenário, vemos a necessidade de uma visão geral (holística) de todo o ambiente de TI, para assim cobrirmos ao máximo todos os pontos que podem ser explorados (exploits) para tornar a empresa digitalmente mais segura. Mas antes, você já ouviu falar de observabilidade?

O que é observabilidade?

Observabilidade é a capacidade de analisar, explorar, coletar métricas de um sistema ou ambiente em produção, descentralizado ou em nuvem, identificando e entendendo seus padrões de comportamento para extrair dados sobre seu funcionamento, emitindo alertas para solucionar e resolver incidentes de performance, disponibilidade e segurança, melhorando a experiência do usuário final (ou também costumer experience, em inglês).

Inicialmente aplicado ao maquinário da indústria, o conceito de observabilidade vem cada vez sendo mais aplicado na tecnologia, devido aos sistemas e ambientes, que muitas vezes compartilham recursos em servidores e cloud, geralmente de alta complexidade, o que torna necessária a integração também da segurança de todos esses recursos e aplicações.

Monitoramento de TI x Observabilidade na TI: quais são as diferenças?

Mas, se já existe monitoramento, porque então aplicar a observabilidade? O monitoramento lida de maneira mais reativa e com ambientes de baixa complexidade, não tendo a abrangência que a observabilidade pode ter. Além disso, o monitoramento não é voltado, necessariamente, e descoberta e identificação de novos comportamentos, mas sim com vulnerabilidades previamente conhecidas.

Já a observabilidade, permite toda essa monitoração de maneira mais inteligente a partir de dados de telemetria. Voltada a arquitetura de micro serviços na camada de aplicação e contêineres na parte de infraestrutura, por exemplo, é possível fazer a correlação de dados para uma solução de um incidente de maneira mais efetiva, além de ser possível otimizar todo ambiente de TI ou aplicação com informações mapeadas no objeto.

Apesar do monitoramento não ser a observabilidade, em si, a monitoração permite que um ambiente ou aplicação se torne observável, afinal, é uma evolução de conceito dentro da TI.

Os três pilares da Observabilidade na TI e sua relação

Pensado em um aprimoramento e evolução, a Observabilidade possui três pilares, sendo: Logs, Métricas e Traces de Aplicações. A correlação entre eles possibilita que esse conceito seja aplicado de maneira prática, de maneira efetiva, entregando uma monitoração assertiva e de alto valor.

Confira os três pilares em nosso gráfico abaixo:

Observabilidade na TI: o que é e quais seus 3 pilares - Softwall

Log de dados

Data, hora, local de ocorrência e incidente detectado. O log é o registro bruto de que algo ou alguma ação ocorreu dentro de um sistema, dispositivo ou ambiente. Ele pode ser utilizado para cruzamento de dados, facilitando a identificação e investigação de incidentes e possíveis crimes.

Porém, o log por si só pode não identificar o incidente em sua totalidade, na verdade ele é a ponta inicial para detectar que há algum evento incomum ocorrendo, por isso, é importante correlacionar com as métricas de ocorrências.

Métricas

A partir dos logs, é possível gerar inteligência e analisar todos os dados coletados. Com a consolidação de informações, é possível verificar os tipos de ocorrências, frequência, falhas, desempenho do ambiente, aplicação ou endpoint.

Com esses dados, é possível mensurar, através de relatórios ou dashboards, o estado de todo o ambiente ou aplicação, permitindo a tomada de decisões assertivas baseadas nesses dados coletados.
As métricas também podem gerar indicadores de desempenho, conhecidas também como KPIs, trazendo um olhar baseado em dados e quantificado sobre tais incidentes ou próximos passos para aprimorar cada vez mais um ambiente ou aplicação.

Rastreamento de aplicações

Temos então o rastreamento de cada solicitação individual e todo o fluxo que ocorre dentro de um ambiente ou aplicação, calculando a quantidade de trabalho realizada em cada camada.
Um nível acima das métricas, aqui, os dados são agregados e podemos falar, finalmente, da experiência do usuário. O rastreamento de aplicações é uma parte de extrema importância para todo o fluxo, pois oferece informações para outros sensores de telemetria.

10 benefícios e vantagens da Observabilidade na TI

Dentre vários benefícios já mostrados aqui da observabilidade, podemos listar:

  1. Monitoramento realmente efetivo para ambientes complexos.
  2. Métricas de inteligência com base em incidentes e frequência.
  3. Depuração de incidentes em ambientes em produção.
  4. Gestão eficiente de riscos com identificação de vulnerabilidades.
  5. Visão micro e macro do ambiente ou aplicação.
  6. Mais segurança de dados.
  7. Resolução de problemas direcionada e assertiva.
  8. Mais dados para os DevOps.
  9. Informações sobre comportamento em tempo real.
  10. Dashboards automatizados para tomada de decisão.

Como aplicar a observabilidade na TI?

Extraindo dados e novas ideias a partir de informações coletadas do seu ambiente de TI ou desenvolvimento e implementando-as de maneira prática, não apenas um dado em um dashboard, mas uma ação na sua operação.

Entender a teoria da observabilidade é um grande passo para melhorar cada vez mais a performance do seu ambiente de TI, aplicação e segurança de dados como um todo, já que todos os pontos convergem para um pleno funcionamento.

Um exemplo prático de observabilidade na segurança de dados

Supondo que você esteja tendo um ataque no seu servidor de e-mail:

– A partir dos logs, é possível identificar que há um comportamento alterado no servidor de e-mail, o que já acende um alerta para os próximos passos.

– Dentro das métricas, é possível apontar se aquele comportamento já foi identificado e a ocorrência do incidente, correlacionando dados com o rastreamento.

– A partir do rastreamento, é possível emitir alertas e até executar ações, como o bloqueio de login da conta de e-mail através de um ataque de brute force, por exemplo. É possível identificar a conta de e-mail específica, diferente de um monitoramento padrão, por exemplo, pois os sensores detectam as contas de e-mail de maneira individual, não comprometendo todo o servidor, mas sim, um endpoint específico.

Observabilidade na TI + Softwall com o XDR

E evolução do mercado e a necessidade de um monitoramento 360, complexo e 24/7 do ambiente, recursos, endpoints e sistemas nos fez entender que uma solução de detecção e respostas a incidentes avançadas também se fazia necessária para esses ambientes complexos e ataques cada vez mais sofisticados.

Por isso, fazemos um assessment e implantamos as melhores soluções compatíveis com sua empresa e ambiente de TI, mas sempre otimizando os recursos já implementados, assim, seus custos são cada vez mais direcionados para um retorno sobre investimento – ROI – palpável e sustentável para seu negócio.

Entre em contato com a Softwall, temos certeza de que podemos ajudar a sua empresa se tornar cada vez mais segura, afinal, sua segurança é o nosso objetivo!

SOFTWALL – Em Curitiba e Região – Paraná:
Telefone: (41) 3153-5090
E-mail: [email protected]

Também em Balneário Camboriú e Região – Santa Catarina:
Telefone: (41) 3153-5090
E-mail: [email protected]

“Sua segurança é o nosso objetivo”