Com a evolução nos ataques e o vazamento de dados em alta, as ferramentas de proteção e segurança de dados da empresa também precisam evoluir. Entenda a diferença entre o XDR e o EDR, quais as vantagens de cada um e como aplicar dentro da TI e da sua empresa.

Os ataques e vazamento de dados ao público corporativo segue numa crescente com corporações cada vez mais digitais. Em um comparativo com o final do ano passado, os casos de vazamento de informações corporativas aumentaram 12% no primeiro trimestre de 2022, segundo um estudo publicado pela Group-IB.

Problemas de criptografia, servidores abertos, banco de dados, configurações e acesso irrestrito são apontados como os principais causadores desses casos de crimes cibernéticos, o que nos leva a entender quais são as principais falhas na Política de Segurança da Informação e a implementação prática em uma empresa.

É óbvio que uma proteção de dados, completa, aborda diversas frentes de um negócio, seja em dispositivos, ferramentas de segurança ou formas de acesso à rede corporativa.

Mas é justamente na forma de acesso de dispositivos e endpoints a servidores e sistemas que podem ser encontradas brechas e vulnerabilidades de segurança que permitam a exploração de hackers para a obtenção de dados importantes da empresa.

Se a proteção de dados precisa iniciar nos acessos e endpoints, o XDR, detecção e respostas estendidas, é uma excelente solução que pode compor o ecossistema de proteção de dados da TI de uma empresa, mas, você sabia que ela é uma evolução de um outro conceito de proteção de dados?

O EDR: Endpoint Detection and Response

Voltado em específico para os Endpoint, a Detecção e Resposta de Endpoint (EDR, em tradução) se conecta a dispositivos e recursos e os monitora em busca de comportamentos atípicos e emite alertas, com base em condições previamente estabelecidas, para a equipe de segurança, ou para respostas automáticas a incidentes.

O EDR não detecta apenas o incidente, mas também todo o caminho que o ataque (ou invasor) percorreu para conseguir realizar a atividade, permitindo uma análise mais apurada e um entendimento mais rico da sua infraestrutura, possibilitando a solução dessas vulnerabilidades conhecidas e exploradas.

O XDR aplicado a endpoints e proteção de dados

Como já falamos anteriormente aqui em nosso blog, o XDR oferece uma visão ampla de todos os endpoints da sua TI. Aqui, endpoints são compreendidos entre dispositivos de acesso, como computadores e smartphones, além de servidores, sistemas e recursos em cloud.

Os sensores do XDR em endpoints, e-mails, servidores e workloads em cloud identificam padrões de comportamento e correlacionam esses dados, dentro de uma base de dados na infraestrutura e na ferramenta de proteção de dados implantada.

Mesmo com diferentes soluções implantadas, o XDR funciona como um centralizador de dados e eventos, permitindo uma análise assertiva e respostas rápidas, coordenadas e baseadas em dados reais.

XDR vs. EDR: então, qual aplicar em minha empresa?

O EDR tem um foco específico, que são os endpoints, com monitoramento constante de cada dispositivo ou recurso para garantir seu funcionamento, além, é claro, da proteção de dados para que não ocorra nenhuma violação ou vazamento a partir dos endpoints detectados.

O XDR é uma evolução do EDR, sendo muito mais abrangente. Uma infraestrutura é composta por vários endpoints, logo, uma solução inteligente que analise e correlacione dados entre esses endpoints garante uma segurança de dados muito mais assertiva, pois agrega os dados de uma infraestrutura completa.

Essa correlação permite uma integração de diferentes endpoints, de diferentes ferramentas e fontes de dados, assim, a carga de trabalho é reduzida bem como o tempo de resposta, tornando o ambiente de TI cada vez mais seguro e proativo.

Resumindo a diferença entre XDR vs. EDR

– EDR: focado no endpoint, permite a análise de comportamento de dispositivos, além das possibilidades de integração manuais com soluções de segurança, sendo mais descentralizado, mas ainda eficiente para proteção.

– XDR: mais abrangente, permite a análise de comportamento de endpoint que compreende endpoints, e-mails, servidores e workloads em cloud identificam padrões de comportamento e correlacionam esses dados para uma resposta assertiva a ataques e vazamento de dados.

E então, como implementar o XDR?

Inicialmente é necessário entender a maturidade do seu ambiente de TI, quais ferramentas estão implementadas e como a segurança digital pode evoluir para chegar em conceitos mais avançados do setor, como o XDR.

Toda empresa pode ter uma segurança avançada, do pequeno ao grande negócio, já que os dados são os ativos mais importante de uma organização. Fale com a gente e descubra como podemos te ajudar, afinal, sua segurança é o nosso objetivo!

XDR vs. EDR: saiba a diferença entre cada solução de proteção de dados - Softwall

SOFTWALL – Em Curitiba e Região – Paraná:
Telefone: (41) 3153-5090
E-mail: [email protected]

Também em Balneário Camboriú e Região – Santa Catarina:
Telefone: (41) 3153-5090
E-mail: [email protected]

“Sua segurança é o nosso objetivo”